29 de abr de 2011

Natália: Brasil ganha minissérie sobre jovem evangélica e virgem no mundo da moda. Assista

Adolescente, virgem, pobre, negra, suburbana, evangélica inserida no mundo da moda. Com temas polêmicos, dificilmente abordados na televisão brasileira, a TV Brasil estreia, no dia 1º de maio, a minissérie “Natália”, em 13 episódios. Idealizada pelo Ministério da Cultura para atingir as classes C, D e E, a série será exibida aos domingos, sempre às 22h30.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel “Nossa ideia era construir um personagem com o qual nós pudéssemos mostrar as diferenças entre jovens de uma mesma cidade, porém de origens praticamente antagônicas. A virgindade é mostrada sem grandes tabus. Já o jovem evangélico simplesmente não aparece na TV, absolutamente ignorada pelas emissoras ou retratada de forma pouco realista, mostrado como um ignorante que sofreu lavagem cerebral ou um jovem que está ‘no caminho certo’ graças à igreja”, disse o diretor André Pellenz, que divide a autoria com Patrícia Corso.
Quem também comemora e tem argumentos para defender a abordagem do mundo do adolescente e seus conflitos na TV brasileira é a escritora Thalita Rebouças. Ela lança neste sábado (30) seu 12º livro “Era uma vez minha primeira vez”, sobre os sentimentos e medos de adolescentes de diferentes personalidades, mas que passam pela mesma fase.
“É maravilhoso ter uma série nacional com essa abordagem. O universo do público adolescente é mal-explorado na TV brasileira. Por isso, eles correm para as séries americanas. Adolescente gosta de se reconhecer, de identificar a sua história na televisão, de rir e se emocionar. A essência é igual. Percebo isso por causa dos meus livros. Os conflitos de um adolescente do Leblon são iguaizinhos aos de um que more em Marechal Hermes. Isso não depende da classe social”, diz Thalita Rebouças em referência à série, que mostra a transição de Natália, moradora de Marechal Hermes, para a zona sul do Rio de Janeiro, quando começa a trabalhar como modelo.
Para o papel de protagonista, Aisha Jambo, que já trabalhou no mundo adolescente em “Malhação”, estudou, fez laboratório, visitou lugares, mas também encontrou parte da personagem revisitando o início de sua juventude.
“Estudei para chegar nesse lugar do que significa a virgindade para uma menina que vive a religião. Assisti a depoimentos de evangélicos. Procurei observar essas pessoas que têm uma outra relação com o corpo com mais pudor e menos vaidade. Na adolescência eu era bastante introvertida e tímida, mas autêntica, características que Natália tem. Acredito que todo adolescente tem uma essência comum, mas a maneira de se expressar e de se colocar diante das situações é distinta”, explica a atriz.
A abordagem religiosa da série é uma ousadia para um canal de TV sem vínculo com igrejas, e que abrange um público diverso. E André Pellenz afirma que temas polêmicos são necessários, mas de uma forma sutil.
“No início estávamos preocupados, mas como esses assuntos entraram naturalmente na série, aos poucos, foi ficando fácil tratar deles sem cair na polêmica gratuita. O debate está tão inserido nas histórias, que flui naturalmente. Não queremos doutrinar ninguém, apenas fazer a turma pensar sobre essas questões”, finaliza o diretor e autor.

Mulher teria vomitado uma cobra após receber unção com óleo na Igreja Universal. Animal teria vivido em sua barriga durante 3 anos

Testemunhos de cura “diferentes” são comuns na Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e um dos novos anunciados pela denominação não foge a regra. Segundo a igreja liderada por Edir Macedo, uma fiel teria vomitado uma cobra em um dos templos da denominação após receber uma “unção com óleo consagrado em Israel“, atividade comum nos templos da IURD.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A história teria acontecido na Jamaica, a jovem Clarke afirma que a três anos sentiu que alguma coisa estava se mexendo em sua barriga: “Tinha certeza que não estava grávida”, disse. Após exames foi constatado um mioma, mas os remédios não funcionaram: “Era muito desconfortável e estranho, eu sentia fortes dores em meu abdome”. A Igreja Universal afirma que ela estava com vários encostos devido a um trabalho feito contra ela.
De acordo com Clarke o que havia dentro dela só parou de mexer após começar a frequentar as correntes de oração do grande templo da Igreja Universal na Jamaica, “mas ainda não me sentia satisfeita”, afirma.
A jovem compareceu recentemente ao templo da Igreja Universal e após “unção com óleo consagrado em Israel” a surpresa teria acontecido. Segundo a denominação, ainda dentro do templo, Clarke teria visto um caroço surgir em seu abdome e percebido novamente a movimentação – agora mais forte – de algo dentro de si: “Senti um desejo enorme de expelir aquilo, quando então corri para o banheiro da igreja e comecei a sentir algo subindo pela minha garganta”, ela vomitou uma cobra no banheiro do templo da Igreja Universal, segundo a denominação.
“Puxei com minhas próprias mãos porque queria ficar livre daquilo. Fiquei em choque quando, sem esperar, vi uma cobra sair de dentro de mim”, afirma Clarke.
Ainda segundo o relato, após o acontecimento uma obreira da igreja pegou a cobra e a colocou em um saco plástico.
De acordo com Clarke e a Igreja Universal, após expelir o réptil a jovem ficou curada e não teve mais o desconforto que sentia durante três anos: “Já não existiam mais aqueles movimentos terríveis. Estou completamente liberta e curada para a glória do Senhor Jesus”, afirma ela para um dos veículos de imprensa da Igreja Universal.
Fonte: Gospel+

3 de abr de 2011

Bolsa, um importante assessório....

 A bolsa definitivamente é um assessório indispensável no guarda roupa feminino,por isso venho dar algumas dicas para voces queridas leitoras.GRANDES,pequenas,ENORMES,nenhuma mulher sai de casa sem a sua, o melhor é que todas estão na moda.Ela te faz, sei lá se sentir mais feminina,mais poderosa,e dá um charme super especial no luk,  independente  da ocasião,por exemplo em uma festa mais formal,digamos um casamento, cai muito bem uma carteira de mão,para o trabalho,e,para o dia a dia existem vários modelos vai do gosto de cada mulher,as coloridas então são maravilhosas,vejam algumas ideias em umas fotos que coloquei divirtam-se bjs!!!!!!! Samara M.









1 de abr de 2011

Dona do bar “Locadora de Mulher” se converte na Assembléia de Deus após ser supostamente desprezada por católicos

A dona do bar ‘Locadora da Mulher’ na cidade de Cajazeiras, no sertão do estado da Paraíba, decidiu, na manhã desta quinta-feira (31), fechar de vez o estabelecimento. Isso porque ela aceitou Jesus e decidiu ser evangélica, da Assembléia de Deus.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica GospelDona de ‘Locadora de Mulher’ Desiste de Abrir Bar e se Torna Evangélica Carla Simone Braga que esteve no convento por oito anos, quase se tornando freira, se sentiu rejeitada e excluída da sociedade, após ter seu nome sido destaque na mídia, onde foi procurada pela imprensa de todo o estado da Paraíba e de outros estados como Ceará, Rio Grande do Norte e até mesmo do sul do País.
Diante disso, ela confirmou que ao chegar a determinado local foi tratada com desprezo, pois, as pessoas viraram o rosto repudiando sua presença.
Se sentindo menosprezada, Carla procurou a igreja evangélica sendo acolhida, e decidiu se converter na Igreja Assembléia de Deus em Cajazeiras. “Não esperava essa polêmica toda e me desgostei, porque cheguei a certo ambiente e as pessoas viraram o rosto pra mim. Eu me senti desprezada, mal julgada e procurei o pessoal evangélico que me abraçaram, e a partir de hoje eu sou evangélica. Posso mexer com outro tipo de comércio mais de bebida jamais”, afirmou Carla. “Hoje à noite, eu vou ao meu primeiro culto. Fui muito bem aceita pela comunidade evangélica”, completou.
Segundo Carla, ela analisou todos os comentários das pessoas durante todo esse processo e constatou que a maioria dos comentários maldosos era de católicos. “Já havia frequentado a Assembleia de Deus, mas agora é pra valer”, disse Carla.
Carla Simone informou que não imaginava que o nome ‘Locadora de Mulher’ iria dar tanta polêmica e pediu desculpas à população de Cajazeiras e da Paraíba. E concluiu: “Finalmente, a polêmica teve um fim.”